Fotojornalismo - Luiz Alves por Ivaldo Cavalcante . Foto Luiz Alves.

27/06/2011 20:24

 

1) Qual foi sua primeira Maquina Fotografica...e quantos anos de Fotojornalismo?

Minha primeira câmera foi uma Olimpus Trip 35 - fotografava casamentos e demais acontecimentos sociais com ela. Depois um bom tempo depois já em 1978 comprei minha primeira relfex uma estonteante Pratika MTL3 em nada suaves prestações na Mesbla.
2) Você é a favor ou contra a criação dos coletivos fotográficos?
 
Sou a favor do trabalho autoral, para mim cada foto tem de trazer a identidade de quem a capturou. Pra ser sincero acho que um coletivo corre o risco de ter em seu meio alguém que não é tão bom, mas que devido a superioridade dos companheiros também torna-se o bam-bam-bam sem o merecer. Outra coisa, os direitos autorais são extensivos à família de quem participa do coletivo ou apenas ao participante? Há uma série de questões ainda não respondidas, mas se uma pessoa acha que o caminho é o coletivo, quem sou eu pra dizer o contrário!? Imaginemos o seguinte. Cartier, Robert Capa, Dosnieu, Helmut Newton, montam um coletivo, como saberíamos qual é o estilo de cada um? Como teríamos hoje os grandes ícones da fotografia documental e glamour? A importância do trabalho autoral está justamente no estilo individual de cada um. O seu olhar é único, a sua percepção ao ambiente a ser fotografado é único. Portanto agrega valores, agrega sentimentos e põe lá a sua assinatura em sua obra.
3) A história se repetindo em pleno século 21, O fotojornalista português João Silva ficou gravemente ferido depois de pisar em uma mina terrestre no Afeganistão, a imprensa estrangeira está dando todo apoio, Já, no Brasil, os próprios fotojornalistas não se solidarizam com a categoria, O finado Olvio Lamas queimou seu acervo fotográfico em plena praça pública e ninquem questiona nada. Temos o Antonio Gaudério que teve acidente de trabalho e o Vidal Cavalcante que tambem está com problemas de saúde. Qual sua opinião sobre esse cenário?O problema dos profissionais da imagem é estar cada vez mais sujeitos ao delírios dos chefes de reportagem. Todos criticam os paparazis, mas continuam comprando as revistas que exploram o tipo de imagem que coloca o profissional de imagem até em risco da própria vida. Todos criticam os profissionais mas nada dizem a respeito dos que os levam a tomar tais atitudes. Hoje vemos até algumas amizades serem desfeitas devido a animosidade com que colocam os profissionais um perante o outro. Não são poucos os relatos de agressões verbais e até físicas entre os profissionais para se conseguir a melhor imagem. A relação profissional de imagem e patrão também merece um capítulo à parte. Profissionais mal renumerados, equipamentos fora da realidade orçamentária do profissional. Carga horária excessiva, falta de condições adequadas de trabalho e por aí vai.
4) A fotografia tem o reconhecimento que merece nos museus de arte contemporânea?

No Brasil não se tem nem o conceito da fotografia enquanto arte! Estamos engatinhando ainda como apreciadores da arte fotográfica. Em Brasília não faz muito tempo que tivemos a abertura de uma galeria fotográfica. Agora já são algumas, entre elas temos a Casa Vermelha com tratamento digno para a fotografia e seus autores e a galeria Olho de Águia que é simbolo de resistência no mundo fotográfico brasiliense e de Taguatinga. Museu são poucas mostras fotográficas, na realidade acho que o seguimento ainda precisa aprender mais como tratar sua arte enquanto arte, o dia em que o fotógrafo ou fotojornalista passar a perceber sua obra enquanto arte vai mudar muita coisa.
 
5) Qual é a principal qualidade de um bom fotógrafo?
Acredito que seja um conjunto de qualidades que constroe um bom fotógrafo.
Cultura: Um bom profissional deve se preocupar com sua formação cultural para que possa ter um bom desempenho no meio em que for atuar.

Informações: É necessário que um profissional leia bastante, principalmente jornais para que fique antenado com os acontecimentos e principalmente saiba quais serão os personagens de suas fotos,
Educação: Infelizmente muitos dos que possuem as duas qualidades acima nem sempre possuem a terceira, uma boa educação abre portas, propicia um bom convívio no meio. O seguimento está repleto de bons profissionais que são péssimos parceiros de profissão. Não consigo entender que por uma foto eu perca uma amizade, jornais vem e vão, na medida da competência de seus administradores. As amizades permanecerão na medida de minha atitude perante elas. Conhecimento técnico. Algumas pessoas tratam o seguimento como se fosse um feudo. Doenças são genéticas, capacidade não. Um filho de um grande profissional não herda a capacidade de seu pai. Com o surgimento do famoso "P" muitos "fotógrafos" se preocupam apenas com o enquadramento.
Hoje também muitos fazem a foto com a idéia na cabeça, " depois corrijo no photoshop", uma vez ouvi uma frase que até hoje me causa calafrio, um dito profissional estava conversando com um outro sobre os recursos de seu equipamento e disse ao ouvinte que o (ele de novo) "P" era pra ser usado por fotógrafo profissional. Na hora me veio na mente uma pergunta já pensou se esse cara fosse piloto de avião? Saí de perto pra não correr o risco de ser testemunha de mais um atentado a minha querida profissão.

Luiz Alves
(61) 8131-128955
(61) 7819-6689
Rádio Nextel- 55*88*21990
http://www.onibode.blogspot.com/
http://www.3dbrasilia.blogspot.com/

Compartilhas Noticia

Tags

Comentários

Comentários

Escrever Comentário

79080

Subscribe to see what we're thinking

Subscribe to get access to premium content or contact us if you have any questions.

Subscribe Now